27 de julho de 2012

 ARQUIDIOCESE DE OLINDA E RECIFE E PASTORAL DA SAÚDE NE 2 APRESENTAM O PROJETO COMUNIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL

Uma cidade arborizada e com um sistema eficiente de mobilidade que prioriza o compartilhamento do espaço público entre automóveis, bicicletas e pedestres. Um sonho que aos pouco começa a se tornar realidade. Na manhã desta terça-feira, 24, o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido apresentou às autoridades dos governos municipal e estadual, e também à imprensa, o “Projeto Comunidade Saudável e Sustentável”. O plano piloto prevê a requalificação e reordenação da malha viária do bairro de Casa Amarela, Zona Norte da capital, mas que deve ser implantado em toda a cidade no futuro.
O “Projeto Comunidade Saudável e Sustentável” foi lançado por dom Fernando Saburido durante a Quaresma, aproveitando a temática da Campanha da Fraternidade 2012 “Fraternidade e Saúde Pública”. O arcebispo que também é o referencial da Pastoral da Saúde no Regional Nordeste 2 (Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte) propôs o modelo que será implementado até 2014. A ideia, que é uma recomendação da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), logo ganhou a parceria do arquiteto César Barros, que fez os estudos e todo o planejamento do “novo bairro”.
lanamentoNE2.2De acordo com o projeto, a primeira ação será a implantação de ciclovias sombreadas, em 100% das principais vias do bairro de Casa Amarela. Algo em torno de 16 quilômetros de malha viária. A criação dos espaços para o tráfego de bicicletas será feita por meio da pintura do asfalto. A mudança redimensionará ruas e avenidas que hoje só priorizam automóveis e passariam a priorizar a circulação de ciclistas e pedestres. “O que queremos é promover o deslocamento simples e consequentemente a humanização do bairro, dando aos que circulam pelo local, conforto e segurança”, afirmou César Barros. O projeto prevê também, a requalificação das margens do Canal do Vasco da Gama que corta o bairro, e do Sítio da Trindade. Ambos terão ciclovias.
Casa Amarela foi escolhido por ser um bairro onde é grande o uso da bicicleta não só como lazer, mas como meio de transporte para trabalhadores e estudantes. E também por estar próximo de grandes áreas verdes como a Praça de Casa Forte, o Sítio da Trindade, o Parque da Jaqueira e o futuro Parque da Tamarineira. “É um bairro de muitos contrastes, onde você encontra ruas arborizadas, mas sem um bom calçamento e com o sério problema que acomete as grandes cidades: o desordenamento urbano”, justificou o arquiteto.
Para o presidente do Instituto da Cidade Pelópidas Silveira, órgão da Prefeitura do Recife, Milton Botler, não há projeto de planejamento urbano mais revolucionário e contemporâneo. “A proposta vai fundo e mostra como é urgente e possível compartilhar os modais. O foco está nas pessoas e não nos veículos. Parabéns á Igreja pela iniciativa”, declarou.
O projeto também foi elogiado pelos secretários estaduais do Meio Ambiente e das Cidades. Ambos afirmaram que o Governo do Estado de Pernambuco está disposto a contribuir com a implementação da “Comunidade Saudável e Sustentável”. “Não vejo a hora de pegar uma bicicleta e circular por Casa Amarela e no futuro por toda a cidade”, disse o secretário de Meio Ambiente, Sérgio Xavier.
O secretário das Cidades, Danilo Cabral, destacou a necessidade do trabalho de educação dos cidadãos. “Não é só  a mudança estrutural, vamos trabalhar também na formação dos pedestres, ciclistas e motoristas”, ressaltou.
Dom Fernando Saburido comemorou a receptividade do projeto por parte dos poderes públicos. Para o arcebispo é preciso agora que o debate continue para ganhar força e tornar o projeto realidade. “Essa é a atual mentalidade da Pastoral da Saúde, queremos trabalhar na promoção de melhorias para toda a sociedade, não só apontar as críticas, mas sugerir as mudanças fazendo parcerias. Esse é nosso dever como cristãos”, declarou.
Primeira mudança
lanamentoNE2.3O ”Projeto Comunidade Saudável e Sustentável” incentivou a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) a realizar a primeira iniciativa concreta para melhoria da mobilidade no bairro de Casa Amarela. Já a partir do próximo sábado, 28, a CTTU vai implantar um binário na Estrada do Arraial com a Estrada do Encanamento. Além da transformação em binário, as avenidas irão ganhar ciclofaixas unilaterais e monodirecionais no mesmo sentido das vias e que irão se interligar, garantindo a integração da bicicleta para a população da área. Cada ciclofaixa terá 1,70m de largura e um total aproximado de 4,3km.
Arte-educadores e agentes de trânsito já trabalham no local para orientar os motoristas. “Teremos problemas na implantação dessas mudanças, por que isso mexe com a cultura das pessoas, mas precisamos mudar esse pensamento individualista. Estamos acostumados a deixar carros parados nas ruas. Vamos tirar os carros e abrir passagem para os ciclistas e os pedestres”, garantiu a presidente da CTTU, Maria de Pompéia.
Esperança
O engenheiro Daniel Valença, 28 anos, há quase um ano trocou o carro pela bicicleta. Como ciclista acredita que com as parcerias entre a Igreja e os poderes públicos vão enfim trazer mudanças reais para o trânsito na cidade. “Acompanho desde o início o desenvolvimento do projeto, e é muito clara a viabilidade para a implantação. Os governos estão percebendo isso, assim como também, já perceberam que é uma demanda urgente da sociedade. Acredito que muito em breve teremos a primeira Comunidade Saudável e Sustentável”, afirmou.
Próximos Passos
A Arquidiocese de Olinda e Recife, por meio da Pastoral da Saúde continuará buscando parcerias. Além disso, estão previstos para os próximos meses a realização de debates e de passeios ciclísticos. Informações sobre os desdobramentos do projeto bem como subsídios para que outras comunidades possam “copiar” as experiências, adaptando às suas realidades em vista de uma vida mais saudável estarão disponíveis no site www.pastoraldasaudene2.org.br.
FONTE:www.cnb.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário