8 de setembro de 2012

PAPA DESTACA MARIA COMO PONTO DE REFERÊNCIA PARA A IGREJA


O Papa Bento XVI recebeu na manhã deste sábado, 8, cerca de 350 participantes do 23º Congresso Mariológico Mariano Internacional, em andamento em Roma. Em seu discurso, o Pontífice destacou que Maria é compreendida no mistério de amor e de comunhão da Santíssima Trindade e que ela constitui um modelo e um ponto de referência para a Igreja.

“Maria, de quem se destaca antes de tudo a fé, é compreendida no mistério de amor e de comunhão da Santíssima Trindade; (...) tornando-se um modelo e um ponto de referência para a Igreja, que nela reconhece a si mesma, a sua vocação e missão”

Bento XVI mencionou ainda o tema deste Congresso, “A mariologia a partir do Concílio Vaticano II. Recepção, balanço e perspectivas”, ressaltando a iminência da celebração pelos 50 anos de abertura do Concílio.

Essa celebração, no próximo dia 11 de outubro, será feita em concomitância com a inauguração do Ano da Fé, convocada com o Motu proprio “Porta fidei”, em que apresenta Maria como modelo de fé.

Como jovem participante do Concílio, Bento XVI disse que ele “foi capaz de ver as várias maneiras de lidar com as questões sobre a figura e o papel da Virgem Maria na história da salvação”.

Na segunda sessão do Concílio, explicou, um grupo de padres pediu que a questão fosse tratada dentro da Constituição sobre a Igreja, enquanto outro grupo afirmava a necessidade de um documento específico sobre a dignidade e o papel de Maria.

Com a votação de 19 de outubro de 1963, optou-se pela primeira proposta, e o esquema da Constituição Dogmática sobre a Igreja foi enriquecido com o capítulo sobre a Mãe de Deus, em que a figura de Maria aparece em toda a sua beleza e inserida nos mistérios fundamentais da fé cristã.

“Certamente, o texto conciliar não esgota todas as problemáticas relativas à figura da Mãe de Deus, mas constitui o horizonte hermenêutico essencial para qualquer reflexão, seja de caráter teológico, seja de caráter mais estritamente espiritual e pastoral”, destacou.

Por fim, o Pontífice dirigiu-se aos participantes do Congresso, pedindo que ofereçam suas contribuições para que o Ano da Fé represente um momento de graça para todos os cristãos.

“Ofereçam suas contribuições para que o Ano da Fé possa representar para todos os fiéis em Cristo um verdadeiro momento de graça, em que a fé de Maria nos preceda e nos acompanhe como farol luminoso e como modelo de plenitude e maturidade cristã para onde olhar com confiança e do qual extrair entusiasmo e alegria para viver com sempre maior empenho e coerência a nossa vocação de filhos de Deus, irmãos em Cristo, membros vivos do seu Corpo que é a Igreja”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário