6 de novembro de 2012

ARCEBISPO PARTICIPA DE REUNIÃO NA SESAP

A atual situação do Hospital Regional do Seridó, situado na cidade de Caicó, foi o motivo de uma reunião, realizada na Secretaria Estadual de Saúde - SESAP, em Natal, na manhã desta segunda-feira, 5. Da reunião, participaram o Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha;  a Governadora, Rosalba Ciarlini; o administrador diocesano de Caicó, Padre Ivanoff Pereira; o Secretário estadual de Saúde, Isaú Gerino; e representantes de vários segmentos da sociedade seridoense.

Na ocasião da reunião, foi entregue ao Secretário e à Governadora uma cópia de um documento, elaborado por uma Comissão, que vem se reunindo há semanas. O documento trata da precariedade em que se encontra o Hospital e aponta sugestões de providências que podem solucionar os problemas. “A atual situação põe em risco a vida do cidadão que procura aquela unidade hospitalar. Nós estamos solicitando que o Estado assuma, verdadeiramente, a estadualização do Hospital”, disse o presidente do Conselho de Saúde do município de Caicó, José Procópio de Lucena.


Dom Jaime enfatizou que a situação é de emergência. “Devemos sair dessa reunião com uma saída emergencial. A pergunta é: o que o Estado pode fazer de imediato, nesta situação em que se encontra o Hospital Regional?”, indagou o Arcebispo.


A Governadora lembrou a situação de calamidade, em relação à saúde pública, no Rio Grande do Norte. Após ouvir o relato da Comissão, feito através do Presidente do Conselho de Saúde, Procópio Lucena, a Governadora pediu que uma equipe, formada por membros da Comissão e por técnicos da SESAP, encontre uma solução para o repasse de recursos financeiros por parte do Estado para o Hospital, pelo menos até abril de 2014. Este é o prazo dado pela Comissão para que o Governo do Estado faça um estudo a fim de ver como assumirá, definitivamente, o Hospital Regional do Seridó, em Caicó.


Foto: Cacilda Medeiros
 
A reunião foi realizada na sala do Secretário Estadual de Saúde
Fonte: http://www.arquidiocesedenatal.org.br/ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário