5 de janeiro de 2013

ARQUIDIOCESE CELEBRA MISSA EM SUFRÁGIO POR DOM EUGENIO SALES

Neste sábado, 5 de janeiro, às vésperas da Festa da Epifania do Senhor, fiéis da Arquidiocese do Rio e de todo o Brasil – através das transmissões da Rede Vida de Televisão, TV Nazaré, WebTV Redentor e Rádio Catedral FM 106,7 –, puderam participar e acompanhar a Santa Missa realizada na Paróquia Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, em sufrágio pelo Cardeal Dom Eugenio de Araujo Sales, cujo 6º mês de falecimento foi recordado.

O Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, juntamente com seus Bispos Auxiliares Dom Antonio Augusto e Dom Roque Costa Souza, o Bispo Emérito do Rio, Dom Karl Josef Romer – grande amigo de Dom Eugenio que começou a trabalhar com o Cardeal em Salvador –, e demais sacerdotes da Arquidiocese elevaram preces a Deus agradecendo pelo testemunho e fidelidade da parte de Dom Eugenio para com a Igreja e rogaram ao Bom Pastor para que o associe no céu aos seus eleitos, certos de que o sacerdote é o coração de Cristo junto aos homens e o coração dos homens junto a Cristo.


— Dia 9 de julho do ano passado voltava para a casa do Pai Dom Eugenio de Araujo Sales e hoje, seis meses depois, nós nos reunimos para mais uma vez colocá-lo nas mãos de Deus e agradecermos pelo seu testemunho nessa paróquia em que ele trabalhou durante 10 anos como Arcebispo Emérito. Além disso, hoje também é um dia muito significativo para lembrar Dom Eugenio, pois faltam 200 dias para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio 2013) e recordamos todo o trabalho de intercessão e apoio por parte do Cardeal para que o Rio tivesse a graça de sediar esse grande encontro dos jovens com o Papa, disse Dom Orani.


Em sua homilia, o Arcebispo ressaltou que durante o tempo do Natal o Evangelho fala sobre as consequências do mistério da encarnação. Dom Orani pontuou ainda que a comunidade cristã deve ser vivida na fraternidade verdadeira e destacou o trabalho desenvolvido por Dom Eugenio, garantindo sua continuidade.
 — Celebramos o nascimento do Senhor e estamos às vésperas da Epifania desse que nasceu para toda a humanidade. A encarnação fala dessa proximidade de Deus para conosco sem nos causar medo, pois desse Menino Deus que nasceu emana ternura. Ao mesmo tempo, o Evangelho fala da continuidade desse mistério, ou seja, aqueles que encontram o Senhor da vida começam a segui-lo e anunciá-lo. (...) A Igreja é o lugar onde as pessoas devem encontrar Jesus Cristo no amor fraterno que extravasa para toda a sociedade. Nesse sentido agradecemos a Deus pela vida de Dom Eugenio que enquanto Arcebispo trabalhou na missão, na formação, nos grandes eventos e nas questões sociais sendo presença para todos nós que tivemos a oportunidade de conhecê-lo. Por isso, pedimos a Deus para que Dom Eugenio de Araujo Sales receba todos os dons da vida eterna e repouse em paz, certo de que daremos continuidade ao seu trabalho, afirmou o Arcebispo.

Neste domingo, dia 6 de janeiro – Festa da Epifania do Senhor –, Dom Orani presidirá uma Missa, às 10h, na Catedral Metropolitana de São Sebastião. Após a Celebração Eucarística o Arcebispo irá até o túmulo de Dom Eugenio, na Capela das Almas – cripta da Catedral Metropolitana –, onde fará uma breve homenagem ao Cardeal. A Catedral fica localizada na Avenida República do Chile, 245 – Centro.

Uma herança pautada na humildade e no amor à Igreja

Quando estava prestes a completar 84 anos, mais precisamente no dia 7 de outubro de 2003, o Cardeal Dom Eugenio de Araujo Sales escreveu seu Testamento Particular. Fiel à Igreja, ao Papa e ao fieis, Dom Eugenio Sales manifestou no documento sua eterna gratidão à família, às Arquidioceses por onde passou e aos benfeitores que o ajudaram. Além disso, em um grande gesto de humildade, pediu perdão a quem por ventura tenha ofendido, ressaltando que procurou reparar esses sofrimentos através de suas orações. Leia trechos do documento:

 
“Dirijo-me em primeiro lugar a Deus, a quem me entrego inteira e absolutamente. Consagrei-me à Igreja e renovo essa doação integral. Nunca me arrependi de tê-la feito. Tudo que escrevi, disse e ensinei fica submetido ao Magistério Eclesiástico. Deverá ser corrigido, em caso de discrepância da minha parte. Reafirmo minha Fé Católica. Creio em tudo que a Igreja ensina e como ela o ensina. Proclamo a plena aceitação do Mistério da Trindade, da Encarnação, Redenção e demais, que são parte do conteúdo de nossa Doutrina. Quero morrer sempre fiel ao Papa, Sucessor de Pedro. Não levo mágoas. Peço perdão a quem ofendi. Procurarei reparar os sofrimentos com minhas orações. Aceito plenamente a vontade de Deus. (...) Manifesto profunda gratidão à minha Família, às Arquidioceses de Natal, Salvador e Rio de Janeiro. Aos benfeitores que me ajudaram a procurar ser sempre um bom Padre e Bispo. No céu, onde espero ser acolhido por meu Pai, o Senhor Jesus e Maria, procurarei retribuir tudo o que recebi (...)”

Dom Eugenio de Araujo Sales
* Fotos: Leonardo Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário