17 de março de 2013

PARAZINHO PERDE UMA GRANDE MULHER...

Neste domingo 17 de março de 2013 por volta das 17:00 horas, Parazinho perdeu uma grande mulher, Dona Isabel Ferreira da Costa mais conhecida como Isabel de cabeça, essa grande pessoa deixa saúdes aos familiares e amigos.

Seu sepultamento está marcado para amanhã 18 de março às 08:00 horas da manhã o corpo será conduzido para a Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazaré, logo em seguida será conduzido ao cemitério local.

Porque uma grande mulher?
Não só porque foi uma mãe de família, foi uma pessoa especial para a vida religiosa do nosso município, ela juntamente com outras tomara a iniciativa de construir a Igreja Matriz de Nossa Cidade, a Igreja de Nossa Senhora de Nazaré.
Conheça um pouco da história:


Dona Isabel com familiares

  Em aproximadamente 1950, moravam em um pequeno povoado de nome Parazinho, situado na região do Mato Grande distintas senhoras católicas: Maria Dantas, Adélia Torres, Ivete, Maria Rodrigues, Isabel Ferreira e Lilian trigueiro. Estas mulheres decidiram construir uma pequena capela nessa comunidade pois as missas eram celebradas na escola de dona Lilian Trigueiro, que além de professora também catequizava as crianças daquela época.



Para ver a continuação da história clik na aba abaixo.

   As missas custava acontecer, era esperado pelos poucos habitantes dessa comunidade a passagem do frei Casanova, que era um missionário viajante e quando chegava, animava os fieis em sua fé com a celebração da palavra de Deus.
  Então as mulheres resolveram procurar um local para a construção da  igreja, elas saíram a procura e escolheram em lugar que ficasses no centro da comunidade.
  Dona Maria Dantas e Dona Adelia foram as pioneiras a enfrentar a construção da igreja, elas ficavam na rua parando os carros que passavam para Caiçara do Norte e outras cidades, e pedia uma colaboração , poderia ser em dinheiro, ou em materiais de construção, como pedra areia, ou seja o que fosse dado era em prol da capela e foi assim que a nossa igreja teve seus primeiros pilares levantados.
A igreja construída, pensou-se em um sino, pois quando morria alguém, tinha que ir a Quixabeira para tocar o sino para o falecido, hoje esse ainda existe avisando aos católicos da missas e celebrações e enterros.
Com a igreja construída é a hora das mulheres escolherem um santo para padroeiro, foi quando dona Adélia que era devota de Nossa Senhora de Nazaré, fez uma promessa, pedindo a santa que ajudasse o seu filho Ivanildo, um jovem recém formado  a arranjar um trabalho e atuar na sua profissão de Bioquímico e farmacêutico. Dona Adélia valida na sua promessa  e as suas amigas  concordaram com a escolha da padroeira, nessa época ao se sabia que nossa Senhora de Nazaré era padroeira do Pará, e dona Adelia foi a Recife comprar a Imagem da Santa. Foi realizado o primeiro casamento na igreja do senhor João Ferreira com a Srª Ana ferreira realizado  pelo padre Vicente de Freitas , que era um padre carrancudo e deixava as pessoas com medo dele.
A comunidade foi crescendo e número de católicos também, vai chegando mais gente para colaborar nas tarefas da igreja, chega para ajudar as mulheres dois(02) homens ; o senhor Manoel Raimundo que se dedicava a limpeza   e organização da mesma, e o senhor Lolo Torres o esposo de dona Ivete que passava a organizar  as finanças da capela.
A igreja agora passa a ter uma comissão, então é pensado por essa, o dia para se comemorar a padroeira foi quando se viu que todos daquela época eram agricultores e esperavam chegar o final do ano para comemorar a safra de algodão, feijão, milho, sisal e outros e o lucro era para gastar com a festa de natal, ano novo e a festa do bom Jesus dos Navegantes na cidade de Touros. Foi assim que a comissão escolheu o dia 28 de novembro para se comemorar o dia da nossa padroeira.
A festa foi ficando conhecida por todos da região, a festa religiosa com trio, novenário e a festa social com a escolha da rainha, barracas, leilão e baile, além de parques que vinham animar a cidade.
 A nossa igreja ganha um padre, pois antes passava-se apenas alguns visitantes, então chega o padre  Luiz Lucena Dias, que vinha  de Baixa Verde pois pertencia aquela paróquia.de Nossa Senhora uma vez por mês ele celebrava as missas, esse dia era nos domingos e todos da comunidade participavam, realizando-se casamento e batizados.
Chega na comunidade a primeira freira e irmã Luma que vinha do Rio Grande do Sul, ela ajudou o padre a catequizar  as crianças daquela época. Essa freira ficava hospedada na casa de dona Lúcia esposa de Chico Severo ela e o Monsenhor.
 Em mais ou menos 1982 a comunidade se prepara para receber Frei Damião, então todos se preocupam, onde hospedar um frade tão importante, foi quando a igreja  passou por um reforma deixando-a mais ampla e se construiu a casa paroquial, essa construção teve a participação do Prefeito Manoel Domingos.
O padre Lucena ganha o título de Monsenhor, mas continua dando assistência na comunidade e também foi chegando mais pessoas para ajudar na liturgia e a festa da Padroeira.
 Em 1986 chega na comunidade as irmãs Franciscanas de Maria Auxiliadora, que chegam com o objetivo de organizar pastorais, para atuar na comunidade. Essas irmãs  moravam aqui na comunidade durante 10 (dez )ano, quando foram embora deixaram formada as pastorais: Pastoral da Criança, Catequese Maior e Menor, Pastoral da Juventude, Ministras Extra ordinária da Eucaristia. Além dos trabalhos de evangelização elas colaboravam com as pessoas necessitadas, davam cursos de alimentação alternativa, medicação caseira, trabalhos de corte e costura, pinturas e outros no clube de mães. Elas também  evangelizavam na zona rural. A casa das irmãs Franciscana ficava situada na Rua Marechal Costa e Silva e teve como coordenadora Irmã Terezinha, Cecilia, Clarice, Rita  e por ultimo a irmã Luiza Sela que hoje se encontra no andar de cima junto de Deus. O trabalho dessas freiras ajudou  muito na evolução da nossas pastorais que atua ate hoje em nossa comunidade.
Atualmente a nossa igreja continua situada no mesmo endereço, temos nove(09) pastorais: Catequese maior e Menor, pastoral do dizimo, pastoral da Juventude, Pastoral da Oração, apostolado do Coração de Jesus, pastoral da terceira idade e nele um terço de homens.
Tínhamos padre Edvan, como pároco, que realiza missa todos os domingos e toda primeira sexta-feira do mês, as comunidades dos distritos também são assistidas na evangelização com missas, todos os meses e pastorais também existem e atuam.
A Igreja de Nossa Senhora de Nazaré desmembrou-se da paróquia de nossa senhora mãe dos homens( João Câmara) aos 20 de Dezembro de 2011, sendo assim área pastoral. Formadas pelas cidades de Parazinho e Pedra grande. A quase paróquia foi então criada pelo arcebispo metropolitano de Natal, na época o excelentíssimo reverendíssimo  Dom Matias Patrício de Macêdo. E teve como 1º ( primeiro) responsável pele área pastoral, o reverendíssimo padre Ivanilson Alexandrino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário