15 de julho de 2013

ANSIEDADE PELA JMJ RIO 2013 MARCA ÚLTIMA VIGÍLIA DOS JOVENS ADORADORES


"Dentro de poucos dias, vamos mostrar que a nossa oração ao longo desses 21 meses foram atendidas por Cristo". As palavras do bispo auxiliar do Rio de Janeiro e vice-presidente do Comitê Organizador Local (COL), dom Antônio Augusto retrataram o clima da última vigília dos jovens adoradores de intercessão pela JMJ Rio 2013. Em louvor pelo caminho percorrido durante a preparação da Jornada e cheios de expectativa pela proximidade do encontro com o Papa Francisco, os jovens passaram a noite de sexta-feira, 12 de julho, em oração na catedral metropolitana.

Os símbolos da JMJ e a relíquia do beato João Paulo II acompanharam a juventude na vigília. Os jovens, que acolheram a cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora no bairro Rio Comprido, seguiram em procissão até a catedral contagiando os lugares por onde passaram com a alegria da juventude do Papa. Já na Igreja, os jovens participaram da missa presidida pelo arcebispo e presidente do COL, dom Orani João Tempesta.

Em sua homilia, dom Orani destacou o valor da vigília de adoração mensal dos jovens. Para ele, os encontros devem permanecer no pós-JMJ, já que se trata de um importante legado espiritual deixado na arquidiocese.

"Quando nós pedimos, como preparação e intercessão para a JMJ, que começássemos a ter um momento de oração, nós não imaginávamos como isso ia se difundir por vicariatos, foranias, paróquias e até para fora da arquidiocese", disse.

E completou, "a intercessão iniciada mostra que existe uma sintonia, uma necessidade dos jovens terem uma vigília de oração, de estarem juntos. Creio que o Senhor está nos chamando, às vésperas da JMJ, a fazer um propósito de darmos continuidade a esse momento de oração juntos".

O apelo do arcebispo foi acolhido pelos jovens que testemunharam os frutos das 21 edições da vigília. Esse foi o caso de Thiago Galvão, de 24 anos. Ele contou que ao longo desse período se aproximou mais da Igreja. "O coração está batendo forte de ansiedade pela JMJ. Espero que a próxima Jornada seja aqui no Rio também", contou animado.

A vigília também teve a participação de voluntários e peregrinos estrangeiros que já chegaram para a JMJ Rio 2013. A peruana Vanessa Castro, 32, contou que passou mais de um ano acompanhando a peregrinação dos símbolos da Jornada e, como a cruz e o ícone, ela vai permanecer na cidade até o final da JMJ. "Foi o mais maravilhoso que pude viver", testemunhou.

O também peruano Jack Hipólito, 26, está de férias no Rio e aproveitou para rezar na vigília. "Estou gostando muito. As missas no Peru não são tão animadas. Tenho que trabalhar, mas se pudesse ficaria para a Jornada".
Fonte: Rio 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário